17 de setembro de 2018

Vivendo Intencionalmente



Estou me sentindo uma baunilha, e não é só por causa da foto, (eu detesto sabor baunilha), prefiro mais quando me sinto chocolate, daqueles  que desmancham na boca, que somente os paladares finos conseguem perceber a textura, ou podem ser chocolate bem quente, do jeito que aprecio, daqueles que pelam a boca , (risos), também gosto de me sentir sabor chocolate bem amargo,  aqueles fortes...Acho que  tenho opiniões fortes. As vezes falo abertamente e corajosamente. Mas apenas para as pessoas que eu realmente amo.

Não quero me gabar ou qualquer coisa, mas estou desprovida de qualquer  desejo ou interesse material. Queria que todos pudessem ver o brilhantismo que eu sinto agora. Uma paz me envolveu ultimamente, não sei explicar. Só sei sentir.

Talvez quem me conheça possa pensar que eu preciso de tantas coisas, inclusive de um marido. As vezes eu também penso, e acreditem, eu queria no momento que escrevo esse post que tivesse um homem de pijama no sofá da minha sala vendo tv. Alguém esperto, que soubesse falar de política, cultura, etc. Uall, isso ia parecer tão sexy! Mas o tempo de querer ser amada desesperadamente a qualquer custo já passou. 

Atualmente conseguir descobrir outro mundo dentro de mim. Os vícios emocionais já estão sendo deixandos para traz. Eu quero ser apenas a pessoa que compartilha suas boas experiências e opiniões. Uma pessoa feliz.

Aos 39 anos me sinto mais confiante com a maternidade e com a vida. Aliás ter meu terceiro filho de maneira solo após os 35 anos foi uma grande experiência e mudança na minha jornada. Perdi, mas ganhei um filho, que pra mim é a externalidade do amor de Deus, é a minha continuação na terra, meu sangue, minha carne. Sei que muitas coisas deveriam ter acontecido, mas simplesmente não aconteceram e não quero mais me culpar por isso. 

Eu admiro tanto aqueles que estão dispostos a ser corajosamente eles mesmos. Aqueles que superam o "Eu" que diz: "Eu vou ser eu, mas só na frente da sociedade".

Será que realmente importa o que as pessoas pensam de nós? Sinceramente isso já me afetou bastante, hoje não mais. Quero ser apenas eu mesma com minhas inquietudes e meus momentos de paz. Hoje vejo o quanto temos capacidade de superação e de amar a gente mesma. Aprendi a buscar em mim a luz que existe dentro do meu ser. 

Beijinhos no ❤
  



Topo