15 de outubro de 2017

Dia das Crianças Com Amor e Diversão!

Oiêee pessoas!!



Após 35 dias sem escrever eis que me valho deste refúgio para expressar a satisfação materna que há em mim.
Esse mês é bastante especial, pois procuro sempre valorizar a infância dos meus filhos, claro que isso nem sempre foi possível, mas a gente vem aprendendo com os erros e sempre procurando fazer melhor. Com o Pedro Augusto, (meu caçula), eu venho trabalhando algumas lacunas não preenchidas principalmente com minha filha mais velha, onde me fiz bastante ausente em sua infância.

O dia das crianças me faz também refletir sobre a minha infância. Nos dias atuais é difícil encontrar uma pessoa que não tenha saldos de uma infância turbulenta.
Mas independente de termos tido ou não uma infância feliz, dentro de nós está eternizado uma criança com sonhos e uma esperança.

Na verdade o que eu quero aqui é despertar o senso crítico da sociedade e de nós pais para a violação do termo criança. Muitas pessoas desconhecem ou simplesmente não sabem o que é ser uma criança.  E acredite está cada vez mais difícil ser criança nesse mundo atual. Vemos nas redes sociais "pseudos filosóficos" dizendo que criança tem poder de decisão pra tudo. Ora, se fosse assim nasceríamos adultos e não crianças. O período das infâncias, pois ele se divide em etapas, é justamente para preparar o ser para uma vida adulta. É na infância que adquirimos conhecimentos morais que levamos para a o resto de nossa vida. Dar responsabilidade a uma criança de que ela pode decidir suas escolhas é de uma crueldade sem tamanho. Pais são guardiões da vida, do ser, do futuro, das gerações. Nós estamos fazendo o mundo de amanhã.

Aproveitamos o dia das crianças e fomos passear em vários pontos aqui da cidade de Caruaru, onde estamos residindo atualmente. Fomos a Frenagreste, uma feira de livros super cool, depois fomos almoçar, parque ecológico, pólo e só retornamos para casa a noitinha.

As crianças amaram o passeio. Maria Luiza, que tem 12 anos, pela classificação não é mais considerada uma criança e sim uma adolescente, e eu juro ela é as duas coisas ha ha. Isso é perfeitamente natural, como falei no inicio do artigo, temos uma criança eternizada dentro de nós.

E levar as crianças para brincar é a melhor forma de desenvolvimento. E eu escolhi brincar com eles e interagir.
A melhor forma de caracterizar a educação infantil é brincar, afinal é brincando que a criança conhece a si e ao mundo. O brinquedo ajuda na assimilação das regras de convivencia e de comportamento. Porém o brinquedo físico não é tudo. Ao invés de dar presente, esteja presente na vida do filho. Aqui em casa nunca fui muitos de dar presentes, isso é bastante relativo, acho que eu brinco mais com eles. Há quem se admira deu brincar de boneca com Maria Luiza.

Mas chega de blá blá blá, vamos ver as fotinhas desse dia especial.

Beijinhos.

 Até a próxima!













Topo