21 de fevereiro de 2017

O encontro de Uma Evangélica, Um Judeu e Uma Espírita ♥


Fazia tempos que eu queria fazer esse post e por coincidência ou casualidade eu  encontrei essas pessoinhas no Center Cidade Nova outro dia e juntei todo mundo na foto, he, he.
Certa vez estávamos em uma sala, eu que sou adepta a doutrina espírita, um judeu, (esse rapaz sorridente ai da foto), e uma evangélica, (essa jovem linda que está ladeada a nós). De quebra nesse dia tinha um católico apostólico, que não está na foto, mas estávamos nós quatro juntos, numa mesma sala. Alguém lá do fundo, ao falarmos de nossas crenças religiosas, gritou, “escondam as facas”, (risos). Então eu disse a eles,  que um dia eu faria um post sobre aquela nossa conversa. Só que esse acontecimento já tem mais de ano.
E ao nos encontrarmos novamente relembramos, então eu fiz a foto, e estou fazendo o post.

Então vamos lá. 
Muito bem, a religião de cada um, a nossa fé, é algo tão íntimo, tão pessoal que não deveria ser tocada por ninguém.
A liberdade religiosa , é uma temática tão interessante e que deveria ser estudada mais, inclusive foi tema do Enem 2016. Essa liberdade, diz respeito ao direito de escolha de se ter religião ou não.

Nosso país é laico, e isso automaticamente nos dá garantia de liberdade de religião, filosofias, crenças, opiniões e convicções.
Mas se tudo isso fosse cumprido, seria mais harmonioso viver nessa laicidade. No entanto o que se ver são pessoas que dizem “religiosas”, se atacando, não promovendo a paz. Eu sofro isso na pele quando falo que sou espírita. Vejo a expressão e o levantar de sobrancelhas das pessoas ha, ha. 

O preconceito existe e se manifesta pela humilhação imposta àquele que é diferente. No momento em que alguém é exposto, é humilhado, discriminado devido à sua crença, ele é agredido e tem seus direitos constitucionais e humanos violados.
O Código Brasileiro penaliza que zombar publicamente alguém por motivo da religião, impedir ou perturbar cerimônia e ofender publicamente imagens e outros objetos de culto religioso. Nosso país tem grande influência de religiões africanas, mas até os dias de hoje boa parte da sociedade, não conhece o contexto e nem a história e simplesmente zombam e discriminam nossos irmãos. 

Digo irmãos não de fé, mas somos todos filhos de Deus. Tivemos um único criador e isso nos iguala perante o pai. Não podemos esquecer o quase extermínio dos judeus por conta do não respeito às crenças do outro. E pra falar em judeu, o Lucas, (da foto), que falei mais acima, ele é judeu, e me falou coisas bem interessantes a respeito da doutrina judaica. Ele me falou algo que eu não esqueço. Ele disse que a nossa bíblia é um livro muito mal traduzido do livro deles. Então fiquei pensando toda a questão da mudança linguística de significado de algumas palavras quando traduzidas. Fico também batendo os meus botões que no mundo inteiro nos quatro cantos da terra está implantado o cristianismo e Jesus que era Judeu, e não é reconhecido pelos próprios judeus como o nosso salvador. 

É tanta coisa, que se a gente for começar  a pensar da uma confusão nos parafuso. Então o que eu faço é me conservar dentro dos ensinamentos de Jesus, que são o que eu acredito. Amar o próximo como a mim mesmo. Isso também não é fácil, pois tem muitas pessoas que não se amam.  Então como amar o próximo nessas circunstancias?

Então eu dou a ideia de que nós nos respeitemos, já que amar talvez seja mais difícil. E é com certeza. Afinal tem cada espírito de "porco" no meio da sociedade que não é fácil aguentar. Mas a constituição nos garante iguais direitos, Deus também nos garante a irmandade. Diante desses fatores, não posso violar essas leis. Devo respeitar o próximo e suas convicções e expressões religiosas.

Bjinhos ♥ 


Topo